PACTO7 LANÇA SEU EP DE ESTREIA

Formada em 2011 pelos irmãos Nathan e Ricardo Castro, inicialmente chamava-se “New Life”. Posteriormente, pela sugestão do

pai de ambos, mudou-se o nome para Pacto7.

Depois de diversas mudanças em seu Line-up, a banda se firmou com Nathan Castro (Guitarra solo e Vocal), André Luis (Guitarra base e Screams) e Ricardo Castro (Bateria).

Sendo muito prolífera nas suas composições, chegando hoje a um número de pelo menos cinquenta músicas compostas, a banda reservou seis composições para preencher o seu EP de estreia, lançado nas plataformas digitais em 25 de maio de 2019.

Logo de cara percebemos uma forte influência de bandas como Skillet, Thousand Foot Krutch, Pillar, etc. Entretanto, depois de uma pequena introdução forte, a música de Abertura “Último Suspiro”, dispara com um dueto de guitarras, bem ao estilo da banda Stryper. Depois segue-se uma pegada ao estilo da banda Pillar, que irrompe em um coro a lá Skillet. A letra dessa música é uma pílula de ânimo para os desanimados!

Em seguida temos a música “Hipocrisia”, que traz um arranjo com influências do Grunge. Sua letra é um tapa na cara da sociedade mascarada e a voz cheia de “drive” do Nathan, causa um impacto ainda maior.

A terceira música é uma velha conhecida dos shows da banda. “Não vou me entregar” faz parte do repertório ao vivo da banda já há algum tempo e em 2018 foi lançada como single e foi executada em diversas rádios do país como a “OverRock”, “Rock com Cristo” e, inclusive aqui na rádio “Jesus the Rock”. Mas aqui ela recebe algumas alterações sutis, mas significativas. As guitarras estão mais pesadas, a técnica de pedal duplo do Ricardo Castro está mais apurada, os screams de André Luiz estão mais agressivos, e a música, como um todo, pegou ainda mais peso. Sua letra é outra pílula de ânimo.

A “Comece a pular”, que vem logo em seguida, remete à festa. Como o refrão diz, a música foi composta para alegrar. Mas seu riff inicial remete às bandas de Hard Rock dos anos 1980, sem deixar a pegada atual, que é característica da banda. O solo de guitarra, bem, é um caso à parte. É um dos solos mais bonitos do Nathan Castro e tem o poder de grudar da mente.

A música título do EP, a “Monstro”, é outra velha conhecida do repertório ao vivo. No show em que ela estreou em 2018, a banda tocou mascarada e cheia de estilo. Essa música oscila entre o melódico e o pesado, mas tem uma característica mais soturna do que as outras faixas. Já a letra é bem visceral e aborda o tema com uma sinceridade ímpar.

E para encerrar o EP temos a faixa “Desperte”. Essa, de longe, é a mais pesada do álbum e a banda escolheu bem fecha-lo com esta música. Ela começa com o vocal do Nathan com um efeito Megafone. Mas logo em seguida estoura um riff poderoso. A novidade nessa faixa é a influência do Hardcore com elementos mais melódicos. Destaco também a risada do André Luis no meio da faixa e seu convite “Seja bem-vindos ao mundo da Alice”. E o solo de guitarra é outra pérola da música.

Sem dúvida com este EP a banda está mostrando que veio para ficar e que ainda tem muita música boa para presentear os fãs.


+ Integrantes:

Nathan Castro (Guitarra, baixo, teclados e Vocal)

André Luis (Guitarra, produção e Scream)

Ricardo Castro (Bateria)

Gravado no Hangar 18 Studio

Banda: Pacto7

Estilo: Alternative Metal

De onde: João Pessoa, Paraíba, Brasil

Tel: (83) 98668-7903

Email | Facebook | Instagram | Youtube


POST POR:
Ricardo Castro: Pastor, Teólogo, Escritor, Músico e Colunista.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: